Oh Snap!

Please turnoff your ad blocking mode for viewing your site content

Os 7 tipos de bicicleta mais comprados

Neste texto iremos falar bastante do mundo do ciclismo, citando os diferentes tipos de bicicleta que existem, as diversas modalidades dentro do ciclismo que existem..

Como são as bicicletas específicas para essas modalidades. 

Iremos comentar também sobre diversas peças que compõem as bicicletas, como, por exemplo, os tipos de aro, suspensão, catraca, freio, passador de marcha, guidão, e muito mais. 

Quais os tipos de bike?

Bicicleta urbana

Como o próprio nome diz, as bicicletas são ideais para na cidade, perfeitas para pedalar nas ruas, ciclovias e parques. 

Seu design costuma ser simples e leve, como o das bikes de passeio. 

Também possui marchas e assento confortável. 

Dentro dessa classificação, existem diferentes tipos de bicicletas, como as urbanas clássicas, as retrôs, as híbridas e assim por diante. 

A questão do estilo está diretamente ligada ao gosto e a personalidade do ciclista e não, necessariamente, ao desempenho.

Este tipo de bicicleta proporciona maior estabilidade, pois o ciclista pedala um pouco mais em pé, mas isso por outro lado, dificulta vencer subidas e desempenhar uma boa velocidade.

As bicicletas urbanas, normalmente, são de tamanhos aro 26 para adultos e aro 24 para crianças, com pneus mais grossos para trajetos mais irregulares. 

Os tamanhos com rodas 700 mm são indicados para estradas de asfalto e estradas lisas.

bike urbana

Mountain bike

Essa é a bicicleta mais popular no Brasil é sem dúvida o principal tipo de bike para iniciante. 

E o motivo para a popularidade é que essa magrela é muito versátil. 

Embora ela seja planejada para pedais em áreas de terra, também pode ser usada para outros tipos de terreno, incluindo o asfalto, ainda que com menos velocidade. 

A principal característica da mountain bike é a presença da suspensão, que pode ser dianteira ou full suspension (dianteira e traseira). 

Os pneus também são mais largos e contam com cravos que dão mais aderência para quando for pedalar na terra.

Existem diferentes tipos de guidão para mountain bike, como, por exemplo, o modelo guidão Flat (reto) e o modelo guidão Riser (elevado). 

O primeiro é uma boa opção para encarar subidas íngremes, sua característica é uma barra direta, sem curva, promovendo ao ciclista muito mais precisão. 

O segundo, possui curvas e é elevado, dando ao ciclista maior conforto ao pedalar. 

O guidão pode ser de carbono ou de alumínio. 

No caso do guidão de carbono muitos ciclistas o preferem por ter menos peso, maior absorção de impactos fazendo o ciclista não sentir tanto, mais conforto, porém a necessidade de maior cuidado com quebras por ser um material mais frágil do que o alumínio. 

Se você é o tipo de ciclista que cada grama conta, então ele é o mais indicado. 

Já no caso do guidão de alumínio ele não precisa cuidar tanto com quedas como o de carbono, ele é confortável e mais pesado, mas a diferença é baixa. 

Se você é o tipo de ciclista que não se incomoda tanto com o peso, ele é uma ótima opção.

mountain bike

Bicicleta híbrida

A bicicleta híbrida é uma mistura de mountain bike, speed e bikes de turismo, sendo uma verdadeira “faz tudo”, ideal para quem deseja pedalar em diferentes terrenos e momentos do dia. 

Oferece uma boa variedade de opções de engrenagens e freio. 

Rápida e leve, ela pode se aplicar muito bem a qualquer ciclista, mas não chega a ser excepcional para nenhum estilo de pilotagem específico.

Quando você olha para essa bicicleta, ela tem um design parecido com uma mountain bike, mas a diferença está nos pneus híbridos que rodam bem no asfalto e oferecem um pouco de tração em estradas de terra batida.

Bicicleta dobrável

É um tipo de bicicleta urbana ideal para quem precisa de mais facilidade na hora de se deslocar pela cidade – ou ainda tem o hábito de levar a bike para curtir momentos em outras cidades.

Além disso, tem aceleração mais rápida graças às suas rodas menores. 

Não são muito eficientes para longas distâncias e as boas bicicletas dobráveis tendem a ser caras. 

Esse tipo de bicicleta, é menos veloz e menos eficaz em subidas se comparado com as bicicletas convencionais.

Na hora de comparar os modelos, considere alguns pontos, como: o peso (pode oscilar entre 9 a até 18 kg), a facilidade na dobragem, o tamanho (em geral, elas medem entre 70 a 80 cm de comprimento, 20 a 40 cm de largura e 60 a 70 cm de altura), a transmissão (nem todas as bikes dobráveis têm troca de marcha) e se o modelo é elétrico ou tradicional. 

Outro ponto importante é o tamanho das rodas. 

Esse valor é dado em polegadas e existem versões de 26, 20 ou 16 polegadas. 

As de 20 polegadas são as mais comuns e que oferecem maior estabilidade, sendo ideais para trajetos mais longos.

Bicicleta elétrica

A bicicleta elétrica tem sido usada como uma ótima substituta de carros e motos para realizar diversas atividades cotidianas, essas bikes contam com uma bateria para ajudar você no tráfego, o que torna a pedalada mais fácil. 

Porém, é muito pesada e suas baterias podem não ter uma boa quilometragem, sendo que a velocidade máxima de auxílio não passa de 25 km/h e autonomia de 30 a 40 km.

Basicamente, existem dois tipos de motores nessa bike que variam conforme a propulsão oferecida. 

O pedal assistido ou pedelec são os modelos nos quais o motor ativa o modo de propulsão conforme o ritmo das pedaladas cai, fornecendo um impulso adicional. 

E os modelos com aceleradores são os mais completos que fornecem propulsão sem a necessidade de pedalar. 

A partir da bateria carregada, o ciclista consegue controlar a aceleração na manopla, poupando o fôlego.

Bicicleta speed

As bicicletas de estrada, também chamadas de speed, são voltadas para quem deseja velocidade e performance no asfalto. 

E também existem modelos específicos para pedalar nos velódromos. 

Essas bicicletas são direcionadas para a prática esportiva e são mais difíceis de pilotar. 

Esses são os modelos mais leves do mercado, cujo principal objetivo é a velocidade. 

Seu quadro é frequentemente confeccionado em alumínio, por sua leveza, mas as melhores opções são feitas em carbono, que oferece menor impacto.

Seu pneu é muito estreito, com calibragem muito alta. São duros, leves e geram o mínimo de atrito possível, exigindo maior técnica e prática do ciclista.

Não é muito recomendada para iniciantes, uso em pisos escorregadios ou em área urbana, pois o pneu fino e liso, é mais propício a furos.

bike speed

Bicicleta ergométrica

Bicicletas ergométricas são uma das formas mais populares de fazer exercício, dentro e fora das academias. 

Essa adaptação da bicicleta elimina os perigos de andar na rua e garante exercícios para condicionamento, resistência muscular das pernas e glúteo, perda de peso, contribuindo muito para a saúde. 

Mas na hora de escolher qual bicicleta ergométrica utilizar surgem muitas dúvidas, pois existem diferentes tipos de bicicleta ergométrica. 

Poucas pessoas sabem as diferenças entre a horizontal e a vertical. 

Por isso, é necessário comparar as duas e descobrir qual a melhor opção para alcançar seus objetivos.

Também chamada de bicicleta ergométrica reclinada, coloca o usuário em uma posição que ajuda pessoas com dores nas costas e pescoço. 

É um equipamento de academia que atende idosos, grávidas, pessoas com sobrepeso e problemas de coluna, mas que não tem menos efeitos para os demais. 

A bicicleta ergométrica horizontal reduz ainda mais os impactos em articulações e ajuda na recuperação muscular e na melhora da circulação. 

Além disso, como todos os equipamentos de cardio, auxilia muito na perda de peso. 

Pela posição mais reclinada e com suporte para as costas, exige menos do atleta e trabalha a musculatura causando menos fadiga.

A bicicleta ergométrica vertical promove um trabalho muscular mais intenso que o conseguido na horizontal. 

Isso acontece porque esse equipamento permite regulagens que simulem subida de morros e pedal ao ar livre. 

Por meio da variação de intensidade, é possível melhorar o trabalho do corpo e alcançar resultados mais rápidos.

bike de academia

Tipos de bicicletas para iniciantes

A bicicleta urbana é ideal para os iniciantes pois é bastante versátil, existindo também diversos modelos, para todos os tipos de gosto.

Um outro tipo de bicicleta que é ideal para os iniciantes é a bicicleta elétrica, assim como a bicicleta mountain bike. 

Esta última, pois ela é muito versátil e segura.

Bicicleta para profissionais

Existem algumas marcas que são conhecidas por criarem as melhores bicicletas para as suas respectivas modalidades no mundo profissional…

Como, por exemplo a Eddy Merckx no setor pelas suas bicicletas speed, a Trek pelas suas bicicletas mountain bike, a GT pelas suas bicicletas BMX.

Tipos de aro para bicicleta

Aro de aço

É o mais barato da lista, é feito com metais e liga de aço carbono, sendo mais pesado que todos os outros modelos. 

O aro de aço é frágil para trilhas pesadas e sofre muito com os impactos do solo, principalmente, se o chão for muito desnivelado com inúmeros obstáculos. 

Então, evite pedras, buracos, e procure não molhar esse aro, pois ele tem uma propensão a enferrujar.

Aro de alumínio

A proposta do alumínio é deixar a bike leve e permitir forçar mais nas pedaladas. 

Isso acontece pois o aro de alumínio é composto por uma mistura de aço com outros metais leves e resistentes. 

Aliás, é usada uma dupla camada, onde a segunda camada de alumínio fica dentro do aro. 

Proporcionando uma pedalada firme e forte.

Aro de fibra de carbono

Essa fibra é uma das preferidas de profissionais, afinal, esse material é mais leve do que os anteriores. 

Uma ressalva importante, as sapatas do freio, precisam ser da mesma fibra do aro, pois se usar um outro composto vai deteriorar completamente o aro. 

Como era de se esperar, o aro com fibra de carbono é  o mais requisitado por atletas profissionais e ciclistas exigentes, pois o peso do aro influencia diretamente na performance. 

Por isso, é usado em trilhas de alto nível, provas e treinos road bikes e em competições de mountain bike.

Tipos de suspensão de bikes

Suspensão dianteira

A suspensão localiza-se nos garfos e tem a função de controlar os impactos sofridos pelo pneu dianteiro, fazendo com que o trabalho do ciclista se torne mais leve. 

Se, por um acaso, o ciclista escolher mal um trajeto, a suspensão dianteira pode ajudá-lo a manter o controle. Sendo assim, ela ainda contribui para o quesito segurança;

Suspensão traseira 

Tem a função de manter a roda traseira colada ao chão, proporcionando toda a tração que é possível se conseguir pedalando.

Full Suspension

Reúne os dois tipos de suspensão: a dianteira e a traseira. 

Cada vez mais presentes na modalidade mountain bike, as bicicletas Full Suspension são adequadas a trilhas longas e com muitos obstáculos. 

Esse tipo de suspensão para bike é o mais indicado para absorção de impactos.

Tipos de catraca para bicicleta

Catracas tradicionais simples

São rosqueadas direto cubo no sentido horário (sentido do aperto comum), e ficam incrivelmente apertadas conforme o uso da bike.

Freehub 

Instalado em um cubo, dando a possibilidade de trocar o conjunto de engrenagens (Cassete) que é composto por modelos de 7 a 11 unidades sem perder a roda livre..

Além de poder ser removida facilmente utilizando a chave de imobilização (chave corrente) e um extrator com entalhes para remover a tampa do conjunto do cassete…

Facilitando sua manutenção.

Tipos de freio de bicicleta

Freio Cantilever

Os freios cantilever são encontrados em bicicletas mais antigas e estão em extinção. 

São compostos por manetes, cabos, hastes de acionamento e sapatas. 

Para funcionar é necessário o acionamento através do manete, que puxa os cabos presos às hastes de acionamento. 

Sendo assim, as sapatas são projetadas contra a lateral do aro, que gera atrito e a redução da velocidade.

Freio V-Brake 

Esse tipo de freio funciona através do acionamento no guidão, especificamente nos manetes.

Ao acionar, os cabos que saem dos manetes realizam a frenagem puxando lateralmente as sapatas de freios que encostam no aro e acontece a frenagem. 

Seu funcionamento é como uma alavanca;

Freio ferradura 

O ciclista aciona o freio nos manetes que estão no guidão da bike,esse acionamento ocorre através dos cabos que puxam as sapatas e pressionam nas laterais do aro, reduzindo a velocidade..

Ou seja, realizando a frenagem. 

A desvantagem na utilização desse tipo de freio é em relação ao clima, dias chuvosos por exemplo, o freio acaba perdendo a aderência com o aro molhado e sujo.;

Freios a disco – mecânico e hidráulico 

Os freios a disco chegaram com tudo no mercado e muitas bicicletas utilizam esse tipo de freio, desde bikes simples e mais avançadas. 

Esse tipo de freio é a adaptação dos sistemas de freios das motocicletas para as bicicletas por ser muito eficiente.

freios de bike

Tipos de passador de marcha de bicicleta

Thumb Shifter 

O thumb shifter é um sistema já ultrapassado e encontrado somente em bikes de passeio mais antigas. 

É composto de uma alavanca que fica presa ao guidão virada pra cima e que o ciclista a gira com o polegar até efetuar a mudança para a próxima marcha;

Twist Shifter 

O Twist Shifter é um sistema composto por um “punho” giratório inserido no guidão, lembrando o acelerador de uma moto. 

Esse modelo ganhou popularidade entre competidores de mountain biking por ser um pouco mais leve e menos sujeito a quebras. 

A SRAM chama seu modelo de GripShift.

Trigger shifter 

O Trigger shifter, ou trocador de gatilho, é um sistema que consiste de duas alavancas de trocas, uma para aumentar e outra para diminuir a marcha.

marcha de bike

Tipos de guidão de bicicleta

Guidão reto 

Por ser longo e com marcação graduada nas extremidades, costuma ser muito usado por quem geralmente faz percursos com subidas íngremes. 

Nesses casos, é possível aproveitar a simplicidade do modelo para uma direção mais segura.

Guidão riser

O guidão riser é mais indicado para os ciclistas que praticam o MTB, pois garante um maior controle durante a pedalada, compensando os atritos nos solos mais difíceis.

Guidão road

O guidão road é considerado o mais recomendável para os ciclistas que encaram as estradas. 

Oferecendo uma vasta opção de posições de mãos, é possível utilizar todas as partes do equipamento.

Guidão triathlon

O modelo aerodinâmico conhecido como triathlon é desenvolvido para ciclistas profissionais que participam de competições. 

Para garantir o seu melhor desempenho, esses equipamentos contam com uma riqueza de detalhes.

guidão de bike

Tipos de quadro de bicicleta

Diamond (diamante)

O quadro mais comum que existe, recebeu seu nome por se parecer com um diamante.

Quadro aberto

O nome em inglês é step-through (percorrer, pisar sobre), por que como o tubo superior sai do meio ou da parte inferior do tubo do selim (e não do topo).

Cantilever

Nos quadros cantilever, o tubo que vem da roda traseira para o selim (seat stay) não termina no tubo do selim, mas continua até o tubo inferior.

Reclinado

Nas bicicletas reclinadas o movimento central fica à frente da caixa de direção. 

O quadro é bem diferente de um quadro diamond, geralmente tendo apenas um tubo que vem da roda traseira até a caixa de direção..

Cumprindo a função dos tubos inferior e superior ao mesmo tempo.

Tipos de enraiação de bicicleta

3-Cross

Significa que cada raio cruza três outros entre o cubo e o aro.

O  “número de cruzamentos” geralmente é um bom indicador da força da roda.

2-Cross

Um padrão 2-Cross significa que cada raio cruza outros dois raios entre o cubo e o aro. 

Em rodas e cubos de 32 furos, o 2-cross será menos resistente mas pesará um pouco menos do que as rodas montadas com o padrão 3-cross.

Radial 

O padrão radial usa os raios mais curtos possíveis. 

Então a economia de peso é mais significativa e o arranjo dos raios é também mais aerodinâmico do que os raios girando um sobre o outro.

Tipos de câmbio de bicicleta

20V

Uma das soluções práticas para as bikes de aro 29, e de trail e all mountain. 

Com menos marchas, é mais simples fazer as trocas, e o peso de mais coroas no pedivela, é eliminado.

21V

Usada há mais de duas décadas no mountain bike, a relação de 21 velocidades apresenta trocas mais simples e lentas. 

Os grupos dessa categoria são bastante indicados para iniciantes no MTB, e entusiastas dos pedais urbanos também. 

São os clássicos sistemas de marchas para bikes de entrada

24V

Às 24 marchas entram nas bikes há vários anos e conseguiram se manter por suas boas vantagens. 

O sistema utiliza um cog (engrenagem) a mais, que faz com que você encare subidas mais fortes.

27V

Os grupos de 27 velocidades são extremamente versáteis, já que eles ficam no meio entre todas as outras opções. 

Equipam as mountain bikes de nível intermediário, e resolvem seu pedal em qualquer terreno.

Tipos de pneu de bicicleta

Slick

Os pneus de bicicleta slick são mais lisos e se adequam e possuem melhor desempenho no asfalto. 

São ideais para ciclistas que pedalam nas cidades e ciclovias de asfalto.

Semi Slick

Este tipo de pneu é indicado tanto para asfalto quanto trilhas de terra seca batida, por isso, servem tanto para utilização na cidade quanto terra ou areia seca. 

Este modelo de pneu contém cravos muito baixos ou desenhos que oferecem aderência e melhor contato com os tipos de solos ao qual são indicados.

Cross-country ou XC

São pneus indicados para trilhas com obstáculos, praticado com longos percursos, e em terrenos acidentados, com montanhas, trilhas e rochas, dando uma dificuldade extra aos praticantes.

Mud

Este tipo de pneu é indicado para trilhas molhadas com barro. 

Estes pneus possuem cravos altos mais espaçados entre si e são próprios para terrenos lamacentos.

pneu

Curtiu o artigo? Compartilha com os seus amigos.. E se tiver alguma dúvida, comenta aqui embaixo!

This div height required for enabling the sticky sidebar