É muito comum que as pessoas façam seguros para seus carros e motos. Mas, apesar de as bicicletas estarem cada vez mais presentes no nosso meio, elas não são prioridades para um seguro. Se você possui uma, talvez já tenha pensado na possibilidade de protegê-la de algo que possa vir a acontecer, já que a bicicleta não é necessariamente apenas um meio de lazer. Então, se tem um valor tão alto, não só material mas também emocional, porque não investir na segurança da sua magrela?

Antes de escolher um seguro, há muita coisa para se considerar. Desde o que você realmente quer de mais relevante no plano, levando em conta seu perfil como ciclista, até quanto deseja pagar em todo esse serviço.

Então, vamos entender um pouco mais do que exatamente estamos falando, e acabar com as dúvidas sobre esse assunto.

Como funciona?

O seguro é seu alívio de preocupações, essas sendo uma possível perda, furto ou roubo da bike, um problema no meio da estrada, acidentes que envolvam ou não, outras pessoas, etc.

Não sabe se sua bicicleta pode ser segurada? Bom, geralmente há um valor mínimo que a bike deve custar para ser encaixada em um seguro. Também há casos que deve-se constar a idade da sua companheira(tenha o cupom fiscal quando for montar seu seguro, pois mais cedo ou mais tarde poderá lhe ser solicitado, como comprovante). Mas quanto ao modelo da bicicleta, os seguros envolvem desde as de estrada, até híbridas ou mountain bikes. Então não há com o que esquentar a cabeça quanto a isso, já que todas podem ser incluídas. Isso tudo varia de empresa para empresa.

Quais os benefícios?

-VALORES AJUSTÁVEIS

Hoje você pode montar seu próprio seguro, com base no seu perfil de ciclista.Já que as apólices de seguro de bicicleta são personalizáveis, sendo feito de acordo com a frequência e tipo de uso da bike.

Também é interessante ressaltar a facilidade de se dividir o custo mensal ou anual do seguro, para que não fique pesado no seu bolso.

Os citados a seguir podem ser inclusos em quase todos os seguros disponíveis. Decidir quais os mais relevantes para você, é muito importante para que seja determinado o custo total do seguro.

-ROUBO OU FURTO QUALIFICADO

Provavelmente a maior preocupação dos ciclistas, já que enquanto pedalando, estão vulneráveis e sujeitos a esses problemas. Sem contar com o medo de deixá-la estacionada, e ainda que com um cadeado, possa ser levada.

-ACIDENTE OU QUEBRA

Acidentes ou quedas de bicicleta são quase inevitáveis.

Assim, se alguma peça ou mesmo a bicicleta inteira seja danificada, você pode se tranquilizar. Serão substituídos ou terão seu valor(parcial ou totalmente) cobertos. Também inclui arranhões na pintura, ou amassados. Esse é um reforço de que vale a pena ter seguro de bicicleta.

-RESPONSABILIDADE CIVIL

Ao sair para pedalar, principalmente em zonas urbanas, que os acidentes com terceiros se tornam iminentes. O seguro traz essa cobertura contra danos físicos e materiais de outras pessoas.

-ASSISTÊNCIA 24H

Tenhamos um exemplo: se por acaso seu pneu furar no meio de uma estrada e você estiver só, sem equipamentos, isso lhe será muito útil. Será possível contatar sua seguradora e receber ajuda seja a hora que for.

-REBOQUE

Caso sua bicicleta dê um problema que implicaria em você não poder sequer sair com ela do lugar, este serviria para te levar a uma oficina, a sua casa ou a um ponto de apoio que você consiga consertar a sua bike.

-TRANSPORTE

Já ocorreu a você de sentir-se mal durante uma pedalada? Essa situação exige rápido atendimento, principalmente se você estiver sozinho.

Com esse serviço, você seria levado dentro de um automóvel seguro, a um hospital ou pronto socorro.

Como escolher o melhor custo x benefício?

Qual seu perfil como ciclista? Você deverá analisar com qual frequência pedala, onde, e como. Se costuma ter muitos problemas mecânicos, ou se sua maior dor de cabeça é ter de pensar em roubos, furtos, pela alta criminalidade na sua região. Se você é um ciclista urbano, é importante também pensar na maior possibilidade de acidentes. Se acha que não há a necessidade do serviço de reboque ou assistência 24h, por exemplo, então deixe-os de lado no seu pacote.

Depois de definidas suas prioridades, determine quanto está disposto a pagar pelo seu seguro. Só então veja as opções que melhor se encaixam com você e sua magrela, cabendo no seu orçamento.

Vale a pena?

Se você leu tudo até aqui, é muito provável que tenha chegado à conclusão de que sim, vale. Principalmente se sua bike é mais do que seu lazer. O valor reembolsável em caso de furto ou roubo fará muita diferença nesses casos, por exemplo. Além de que, os demais possíveis serviços de atendimento podem vir muito a calhar.

Um bem tão importante como uma bicicleta é para um ciclista, deve ser protegido. E não só ela, mas nossa própria integridade física também.