Sabe aqueles vídeos que circulam pela internet, de Mountain Bike com paisagens lindas, músicas que nos cercam e nos prendem, dando vontade de fazer a mesma coisa?

Pois então, existem muitos canais na internet com esse tipo de produção incrível, e essa modalidade só vem crescendo no mundo, o MounTain Bike Enduro.

Você tem curiosidade para saber mais sobre o assunto? Então acompanhe esse texto até o final, pois aqui veremos mais um pouco sobre montain bike enduro, a diferença entre algumas modalidades, como ela funciona, dentre outras coisas. 

Diferenças de estilos

Um dos maiores questionamentos é a diferença entre a Enduro e a All Mountain, e a resposta mais simples é: Enduro é a versão competitiva do All mountain.

Quando falamos sobre modalidade, falamos de All Mountain, se falamos da competição, ela se chama Enduro. Só que no final das contas o que for mais prático é o que conta.

Sendo uma versão competitiva, consequentemente é possível que o ciclista de preferência para as coisas que ele ache mais específica, mesmo que no geral sua bike seja mais leve e geométrica, uma vez que sobe e desce na mesma bicicleta.

É possível fazer um pouco de tudo nessa modalidade, mesmo que não seja especialista em nada, também é necessário abrir mão do conforto, para focar na leveza e no desempenho que a bike vai entregar.

Mountain Bike Enduro

Sendo muito bem explicado como a união de dois mundos, uma vez que junta características únicas do cross country e do downhill, que são basicamente as duas pontas do mountain bike.

Em seus circuitos é muito comum longas subidas e íngremes, e na maioria das vezes, sendo possível carregar apenas empurrando a bike. Coisa que não é padrão do Downhill, mas bem próxima do XCO.

Por ser uma junção de mais de uma modalidade, fica mais difícil de falar com exatidão o nascimento do mountain bike enduro, mas é possível saber um pouco mais sobre como essa modalidade apareceu.

A História

Facilmente explicado como uma competição grande, e que deve ser combinado com velocidade e resistência, essa é a forma mais rápida de explicar o esporte. Com fundamentos simples, a prática proporciona um contato com a natureza.

A primeira competição, nos formatos que são conhecidos hoje, nasceu em 2003, na cidade de d’Allos, na França, num resort montanhoso com o mesmo nome, Val d’Allos.

Na Europa e EUA, o conceito foi abraçado rapidamente, fazendo com que a popularização fosse muito rápida, isso porque as estações de esqui que, antes ficavam fechadas, passaram a reabrir para que os ciclistas pudessem utilizar.

Com isso, muitas marcas começaram a criar bikes que suprissem os ciclistas que tinham vontade de mais aventura, e consequentemente com mais segurança.

O estilo se espalhou e essas competições são facilmente encontradas em todos os lugares do mundo.

Competição

A forma que as corridas mais famosas acontecem, funcionam de maneiras bem simples, que vamos especificar a seguir.

Num dia de prova, várias etapas de uma mesma prova podem acontecer, dentre os vários dias de corrida.

O ambiente varia, contendo subidas, descidas e pedaços de terra plana também, cada ciclista é solto por vez e tem seu tempo cronometrado. Esse tempo só é contado nas decidas, independente de ter que subir antes.

Outros modelos de provas existem, como o Megavalanche que, centenas de ciclistas, largam ao mesmo tempo em busca de melhores posições, pedalando entre a neve, lama, água e trilhas.

O circuito mais famoso atualmente é o Enduro World Series, que ocorre em várias etapas durante o ano, reunindo os mais habilidosos e resistentes bikers do mundo.

Esse tipo de prova exige uma bicicleta especializada e é o que veremos a seguir no texto.

A Bike ideal

Com seus preços bem mais elevados que o normal, essas bikes possuem características próprias conforme o que a prova pede.

Os quadros, por regra, devem ser de full suspension com quadros de enduro, que devem possuir geometria própria para descida, isso é, distancia maior entre os eixos, um top tube mais curto.

As suspensões precisam ser eficazes nas descidas, bem como leve o suficiente nas subidas, por isso devem possuir algo em torno de 150mm de curso.

Já os pneus, os conceitos variam com o surgimento das bikes plus size, que são as que possuem pneus com uma espessura maior que 2.8.

É normal que bicicletas para Enduro já venham de fábrica com canhote hidráulico, podendo aumentar ou abaixar com comandos de alavanca no guidão.

Outra característica bem forte, é que você encontre configurações de uma coroa frontal e um cassete maior na traseira e outra via de regra, é ter guidão mais largo e mesas mais curtas, pois isso torna mais fácil pilotar a bicicleta.

Informações gerais

Além de tudo que falamos até agora, vamos falar mais um pouco sobre curiosidades que ainda não citamos, sendo elas:

  • Sobre as bicicletas
  • Proteção
  • Campeões brasileiros

Sobre as bicicletas

Com a geometria mais aberta, o guidão largo e mesa de guidão mais curta, isso colabora para que o levantamento da bike seja feito, as suspensões Full tendem a ser de cursos que não sejam menores que as XC, e nem maiores que as de DH.

Os pneus mais largos, de aderência eficaz fazem parte do conjunto de especificações para uma bike de Enduro atualmente.

Proteção

É importante destacar que não importa qual será a sua modalidade, o que mais importa é se divertir, com isso, durante sua pedalada, tenha certeza do tipo de proteção e equipamento que está utilizando.

Campeões Brasileiros

Um dos campeões brasileiros de MTB Enduro, é o Bernardo cruz que representa a categoria de elite masculino, ficando em primeiro lugar na primeira competição de MTB Enduro brasileira.

Já representando a elite feminina, temos a Danielle Daher, que também ficou em primeiro lugar na primeira competição de MTB Enduro brasileira.

Outros nomes que ainda serão muito ouvidos, são: Nara Faria, Barbara Jechow, Julio Giani e Henrique Becker, todos também pegaram o pódio, nessa competição que ocorreu em 2018.

Conclusão

No artigo de hoje, pudemos entender um pouco mais sobre o que é mountain bike enduro, algumas curiosidades, a história dos atuais campeões brasileiros e nomes promissores.

Isso mostra como ainda tem muita coisa a ser explorada aqui no Brasil, uma vez que é possível montar boas competições e até mesmo expandir mais a modalidade de forma que abra novos caminhos para novos treinos.

Gostou do artigo de hoje ou ficou com alguma dúvida? Comenta aqui embaixo!